Portugal Liberal

sexta-feira, Janeiro 06, 2006

O Mito do Investimento no Ensino Superior Público em Portugal

É frequente vermos em cartazes, manifestações e em todo o tipo de propaganda das Associações Académicas deste País a relação directa entre investimento na educação e desenvolvimento económico... É frequente até compararem o nosso país com a (vaca sagrada da) Irlanda...

Dizem que a Irlanda tem um desenvolvimento Económico surpreendente unica e exclusivamente por ter investido em força no ensino superior público...

Ora nada poderia ser mais Falso...

Se este tipo de raciocínio fosse verdadeiro então como se explicaria que um dos países da União Europeia economicamente mais desenvolvidos e com os maior PIB per capita da Zona Euro, o Luxemburgo, não tenha uma única universidade!?!?!

A resposta é simples, é barata e dá (verdadeiramente) milhões (como se pode confirmar pela pujança económica destes dois países):

É que enquanto que a Irlanda e o Luxemburgo aparecem em, 3º e 4º lugar respectivamente do Indice de Liberdade Económica deste ano, Portugal por sua vez aparece em 30º lugar...

Só a título de exemplo enquanto que o IRC na Irlanda é de 15%, em Portugal este mesmo imposto é de 25%...

Assim sendo, facilmente se compreenderá que a resposta para o desenvolvimento económico do nosso país não passa por mais, mas sim, por menos investimento público... Em suma por um Estado mais magro e menos intervencionista que não consuma através dos excessivos impostos os recursos que os privados necessitam para investir e criar requiza no nosso país...

quinta-feira, Dezembro 29, 2005

Soares... "O Inimputável"



Palavras para quê? O homem não diz coisa com coisa...

terça-feira, Setembro 20, 2005

Em Memória de Simon Wiesenthal...


sexta-feira, Fevereiro 11, 2005

Notícia do Dia!!!

"Inquérito da Judiciária ao licenciamento do Freeport Alcochete levanta a suspeita de, em 2002, o então ministro do Ambiente ter alterado a Zonade Protecção Especial do Estuário do Tejo, tendo “como contrapartida o financimento de campanhas eleitorais” do PS."

in O Independente.

Guterrismo Take II


Agora que lhes "cheira" a retoma económica e que as medidas impopulares já foram tomadas, lá vêm eles para recolher os "louros" daquilo que não fizeram e prometer novamente "mundos e fundos"...

quinta-feira, Fevereiro 10, 2005

Vale a pena ler...

"O Desmentido" de Cavaco Silva in publico.pt.

Frase do Dia... IV

"Para mim herói social é aquele que faz avançar economicamente e socialmente o país."

Paulo Portas

Frase do Dia... III

"O PS deixou-me as OGMA falidas, os estaleiros de Viana do Castelo falidos estavam e, por despacho, instruções para fechar as unidades fabris do Exército"

Paulo Portas

Frase do Dia... II

"É feio que a esquerda se oponha à revisão da Constituição e mantenha uma tirania de uma minoria sobre a maioria eleita pela vontade popular a cada quatro anos."

Pires de Lima

Frase do Dia...

"Os salários mais baixos de toda a Europa que se praticam em Portugal são consequência das leis laborais que herdámos de 1975"

Pires de Lima

terça-feira, Fevereiro 08, 2005

Vale a pena ler...

Vale a pena ler "O «APOIO» DE CAVACO" de Rui A. no Blasfémias a propósito da campanha mais do que suja, verdadeiramente imunda e deplorável do PS...

Uma Mera Constatação...

Todos nos lembramos de na semana passada o PS, ora pela voz de José Sócrates, ora pela voz de Jorge Coelho ter afirmado que não iria fazer uma campanha pela negativa e de acusarem o PPD-PSD (embora injustamente como já aqui expliquei) de a fazer.

Pois bem esta semana ao contrário do que seria esperar dadas as afirmações destes dois líderes socialistas na semana anterior não houve comício ou acção de campanha em que estes dois líderes não criticassem a campanha do Dr. Pedro Santana Lopes e sempre pelas mais irrelevantes futilidades como por exemplo:

1) A de Jorge Coelho ter afirmado que ainda não sabia qual era o percurso de campanha que o Dr. Pedro Santana Lopes irá realizar.
Pela minha parte, ainda gostaria de saber qual é o interesse que isso pode eventualmente suscitar a alguém? Qual é o interesse público em causa? O que é que isso contribui para resolver os problemas do país?

2) A de Jorge Coelho ter criticado o Dr. Pedro Santana Lopes ter suspendido a sua campanha num dia ou noutro para realizar tarefas que lhe advêm do cargo de Primeiro Ministro.
Será que Jorge Coelho queria que o país parasse só porque estamos em periodo de campanha elitoral?

3) A de José Sócrates ter afirmado no comício em Catelo Branco (cidade onde ele é e sempre foi bem como António Guterres cabeça de lista) que tinha mais apoiantes naquele comício do que no do Dr. Pedro Santana Lopes no seu comício que se realizou no mesmo mesmo dia e quase à mesma hora. Afirmação essa que foi mais uma vez totalmente falsa visto que até os jornalistas que as mais das vezes levam o PS ao colo foram unânimes em reconhecer que o comício do Dr. Pedro Santana Lopes teve muitos mais apoiantes.

4) No entanto ao ver esta constatação que os jornalistas fizerem em relação à superioridade numérica de apoiantes no comício do Dr. Pedro Santana Lopes, José Sócrates logo se apressou a dizer que os apoiantes do PS eram todos de Castelo Branco (o que é totalmente falso e para isso basta olhar para militantes da JS que logo constatamos que as caras são praticamente as mesmas que vemos em todo o país) e que pelo contrário muitos do que estavam no do PSD eram de outras regiões do país.

5) O Dr. Pedro Santana Lopes já nem pode ir enquanto Primeiro Ministro abrir a base aéria de Monterreal à aviação civil que logo o PS se apressa a criticar.

Com tudo isto pode-se constatar que o PS critica apenas por criticar e para não ter de falar nas suas propostas e soluções (ou ausência delas, como fica nítido pela leitura do programa do PS) para o país.

Por fim, se este tipo de campanha do Partido Socialista não é campanha negativa, então não sei o que é que é campanha negativa...

domingo, Fevereiro 06, 2005

A Frase do Dia...


Coelhoni in Action!!!

Nas últimas semanas só não fiquei chocado com as declarações de Jorge Coelho porque já estou habituado. Este tem sucessivamente atacado o Primeiro Ministro, Dr. Pedro Santana Lopes, acusando-o de deselegância e de descer o nível da campanha através das frases que usa nos seus cartazes de campanha.

Seguidamente vou expor as razões pela qual acho que Jorge Coelho não tem nem moral, nem razão nas afirmações que faz:

1) Como é que alguém pode acusar outrem de deselegância quando, quando era Ministro proferiu abertamente, "alto e bom som" a seguinte afirmação: "Eu vou às fuças da Direita!!!"?
A meu ver estas afirmações de Jorge Coelho é que são mais do que deselegante pois são aos olhos de qualquer pessoa grosseiras e arruaceiras.


2) Para Jorge Coelho, José Sócrates ou qualquer outro dirigente do Partido Socialista é elegante chamar o Primeiro Ministro de Incompetente (ainda que sem nenhuma razão para tal) de amanhã à noite. No entanto já é para eles deselegante que a JSD (Juventude da qual Sócrates fez parte em tempos) pergunte nos seus cartazes quais foram as obras de Sócrates, que vitórias obteve, que decisões tomou ou se os portugueses sabem mesmo quem ele é. Isto porque qualquer português ao olhar para aquele cartaz e lembrar-se-á que José Sócrates foi um dos piores Ministros do Ambiente da história do nosso país, que pouco ou nada fez (e que mesmo assim o que fez, fez mal) e que por isso é um péssimo candidato a Primeiro Ministro.
Relembro que ao contrário das acusações infundadas e descabidas que o PS faz dia e noite ao Primeiro Ministro, Dr. Pedro Santana Lopes, estas são apenas perguntas que a JSD faz aos Portugueses para que estes se lembrem do que foi e do que é José Sócrates e tudo o que ele representa.
É que ao contrário de simples perguntas legítimas da JSD e que por isso não são acusação, no tempo em que José Sócrates foi Ministro do Ambiente chegou mesmo a ser acusado de "Ditador" por Manuel Alegre, que era na altura como hoje ainda o é um destacado dirigente do seu próprio partido.

3) Noutro cartaz cuja exacerbada e infundada sensibilidade do Partido Socialista acusa de descer o nível da campanha, o PSD limita-se a perguntar aos Portugueses se querem que alguns (dos péssimos) ex-Ministros de António Guterres voltem ao Governo. Não será esta uma pergunta legítima?

Não será legítimo perguntar aos Portugueses se querem ver Joaquim Pina Moura, também conhecido por (Álvaro) "Cunhal dos Pequeninos" dos tempos em que este militava na Juventude Comunista Portuguesa, como Ministro da Economia ou Ministro das Finanças?

Não será legítimo perguntar ao Portugueses se querem voltar a ver João Cravinho como Ministro das Obras Públicas quando este ainda cerca de dois meses FUGIU a reponder perante a Comissão Parlamentar de Obras Públicas pela má e atabalhoada gestão que fez no caso das SCUT's quando foi Ministro das Obras Públicas?

A meu ver todas estas perguntas mais que legítimas, são acima de tudo naturais que se faça visto que as campanhas eleitorais visam exactamente esclarecer os Portugueses. E é isso que o PS não quer (e por isso não gosta de debates ao contrário do Dr. Pedro Santana Lopes). Não quer que os Portugueses sejam esclarecidos pois com o devido esclarecimento veriam que José Sócrates representa menos do "que um conjunto de nadas", mas acima (ou abaixo) de tudo um conjunto PÉSSIMAS propostas para o país visto que inclusivamente aquilo que de bom tem como objectivos (e não promessas como se poderia fazer crer) não está minimamente dependente de si mas sim dos empresários como é o caso dos fantasiosos 150.000 postos de trabalho. Assim pondo objectivos de campanha que não dependem de si é caso para perguntar porque é que não põe como objectivo 500.000 postos de trabalho (para quê ser modesto?) visto que se não o cumprir ninguém lhe vai pedir contas pois nem sequer são promessas de campanha mas apenas e tão somente algo tão vago e desvinculado como meros objectivos.

De Regresso à Blogosfera...

Bem após alguns meses bastante aterefados em que infelizmente não tive tempo para escrever neste meu blog é com um enorme prazer que estou de volta à blogosfera.