Portugal Liberal

quinta-feira, setembro 30, 2004

Bússula Política...

Bússula Política é a versão Portuguesa, feita pelo Público, do famoso Political Compass!!!
Faça o teste e descubra como se posiciona dentro da arena política!!!

sábado, setembro 25, 2004

Vale a pena ler...

Falta de produtividade reflecte-se na magistratura, no Diário de Notícias.

sexta-feira, setembro 24, 2004

Uma intolerável situação de previlégio dada aos funcionários públicos!!!

Vale a pena ler o que Medina Carreira escreveu no seu artigo "O Estado à Deriva" no público.

Dias difíceis...

Os ultimos dias têm sido dias difíceis para a Direita Liberal na Blogosfera! Por todos os cantos blogosféricos se ouve uma expressão tenebrosa: «Revolução!!! O Anacleto em Acção!!!».

quinta-feira, setembro 23, 2004

Com o passar do tempo a Verdade Histórica vai sendo reposta...

Considero a condecoração feita ontem, pelo nosso Primeiro Ministro, ao ex-embaixador norte-americano em Lisboa Frank Carlucci com a Ordem do Infante D. Henrique, um passo muito importante para a reposição da Verdade do que realmente aconteceu durante e imediatamente aós o 25 de Abril 1974. Verdade essa que os comunistas se esforçam por negar e tapar com a sua propaganda (razão pela qual muitos dos documentos governamentais da época foram enviados por ordem do Dr. Álvaro Cunhal para o Kremlim).

Vale a pena transcrever parte das declarações feitas ontem pelo nosso Primeiro Ministro aquando da condecoração ao embaixador:

"Chega um tempo em que é preciso fazer uma reconciliação nacional acerca da verdade histórica." (...) "Se não fosse a acção de Carlucci, Portugal poderia ter experimentado outro tipo de regime, outro tipo de ditadura depois daquele que enfrentou durante quase 50 anos".

E de Frank Carlucci:

"Fiz apenas uma coisa muito simples, que foi apostar em Portugal e no povo português. O que fiz foi convencer o meu Governo de que a democracia poderia resultar em Portugal, que podíamos ter confiança no povo português" (...) "O resto é história. (...) O que temos é um pequeno país que derrubou um regime fascista, esteve à beira do comunismo, voltou atrás e implantou uma democracia funcional no espaço de dois anos e com poucas vidas humanas perdidas. Estou muito orgulhoso desse período".

Notícia do Dia!!!

A Comissão Europeia levantou, ontem, a possibilidade de os estados-membros da União Europeia (UE) poderem alargar as suas semanas de trabalho até às 65 horas.

in Jornal de Notícias.

quarta-feira, setembro 22, 2004

Escola Pública vs. Escola Privada (Take 2)

Todas as Escolas Privadas começaram o ano lectivo a 16 de Setembro (data oficial de começo do ano lectivo), algumas até antes a 13 de Setembro. No entanto hoje dia 22 de Setembro só 62% das Escolas Públicas é que estão a funcionar e só hipoteticamente (segundo a Ministra) dia 30 de Setembro é que estarão todas a funcionar...

terça-feira, setembro 21, 2004

Escola Pública vs. Escola Privada

Dado ao actual clima de descontentamento não só relativo à colocação dos professores como também em relação ao ensino (público) em Portugal decidi dispender do pouco tempo que actualmente tenho para dicertar um pouco acerca do sistema público de ensino em contraposição ao sistema privado. Não o farei de forma leviana dado que é meu dever falar pelo menos com o mínimo rigor e propriedade acerca do assunto visto que fiz o meu "ciclo" num Colégio Católico e o meu "Secundário" numa Escola Pública (onde aliás fui Presidente da Associação de Estudantes e Membro da Assembleia de Escola da mesma). A passagem por uma e por outra foi sem dúvida uma experiência bastante enriquecedora, no entanto vou procurar demonstrar seguidamente as inúmeras diferenças de uma e de outra:

1. Na Escola Privada a relação alunos, professores e direcção é sempre mais próxima do que na Escola Pública, lembro-me por exemplo que nos intervalos no Colégio era comum jogar-mos futebol, basquet, voleibol, ténis de mesa ou xadrez com os professores.

2. Na Escola Privada o Corpo Docente é muito estável passando-se anos em que não se muda um único professor visto que a sua colocação é feita por entrevista da direcção e não por concursos públicos como acontece na Escola Pública. Para além da supramencionada estabilidade há também uma maior qualidade na escolha visto que o processo de escolha é não só feito pelos curriculo como para além disso, visto que é feito cara a cara, permite ver outras qualidades ou defeitos do mesmo docente não mencionados no curriculo.

3. Na Escola privada há para além da preocupação de lecionar as matérias uma maior preocupação na formação dos alunos incutindo-lhes valores. Lembro-me por exemplo que quem fizesse alguma "asneira" fora da escola mas dentro de um raio de 500 metros em seu redor era como se a fizesse dentro da escola. Havia e ainda há uma grande preocupação com a postura e educação dos alunos.

4. Há um natural respeito pela hierarquia, neste caso aluno professor, aluno direcção e professor direcção, coisa que não acontece na maioria das Escolas Públicas onde os alunos impedem por completo o professor de lecionar (em algumas atentão mesmo contra a integridade física do docente).

5. Nas escolas privadas a direcção tem poder e respeito. Nas escolas públicas os denominados conselhos directivos têm pouquissimo poder estando dependentes dos alunos, dos colegas docentes e dos funcionários discentes que os elegem e os demitem.

6. O vacuo de poder dos concelhos directivos das Escolas Públicas conduz a "má gestão e a compadrios". Os Concelhos Directivos contratam sempre mais funcionários do que aqueles que realmente necessitam visto que os funcionários existentes fazem o mínimo possível e os Conselhos Directivos não podem exigir-lhes que trabalhem o que deviam, pois se o fizerem sujeitam-se a ser demitidos. Por esta razão os funcionários sempre com pouquíssimo trabalho passam o dia na conversa, a ler revistas e a concertar estratégias com o apoio dos sindicatos para não terem de trabalhar mas continuarem a receber o salário.

7. Para além dos funcionários também os docentes das mesmas escolas se aproveitam do vacuo de poder dos Concelhos Directivos (das Escolas Públicas) para fazer o mínimo possível e para terem os melhores horários de trabalho possíveis à custa do pior horário para os alunos (que ficam com os horários cheios de horas livres inter aulas, vulgo "furos").

8. Enquanto na Escola Privada os beneficiários de todos os esforços da escola são os alunos, na escola pública estes são os últimos na lista de prioridades visto que é comum nestas instituições haver um pacto de poder entre docentes e discentes (que têm dois terços do poder) para que estes sejam benificiados em detrimento dos alunos.

9. Depois na Escola Pública aos alunos descontentes é sempre fácil dizer: "a culpa é do Estado que não dá mais financiamento". E estes mal organizados, intelectualmente impreparados e enebriados com ideais de esquerda revoltam-se contra o Estado protegendo e disfarçando inconscientemente o sistema que protege os docentes e os discentes e os continua a prejudicar.

10. Estas manifestações dos Estudantes contra o Estado (nas escolas públicas) reforça por sua vez o poder dos sindicatos dos professores e funcionários escolares, pois obriga o Estado a negociar com com os sindicatos daqueles que são os mentores intelectuais das manifestações dos estudantes.

As supramencionadas diferenças entre as Escolas Públicas e as Escolas Privadas são algumas das muitas razões que poderiam ser invocadas para explicar o insucesso das primeiras e o elevado sucesso das segundas. É pelas mesmas razões que defendo que o Estado deveria privatizar o Ensino Público (não deixando ainda assim de subsidiar o mesmo) ou no mínimo colocar administrações privadas na gestão das escolas públicas.

Ordem dos Médicos diz que medidas socialistas são "um embuste"

O presidente da Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos, Miguel Leão, afirmou ontem em conferência de imprensa que as medidas do PS sobre genéricos e farmácias sociais são "um embuste". Estas propostas visam "não o interesse público mas apenas a satisfação de grupos de influência que poderão controlar ou gerir as designadas instituições de solidariedade social", disse.

in Diário de Notícias.

segunda-feira, setembro 20, 2004

A Demagogia de Sócrates Contra-Ataca!!!

No público online pode ler-se:

"Nunca hesitei em entrar em litígio com câmaras do PS, combati populismos locais (como nas infraestruturas para tratamento de lixos), mesmo quando foram acompanhados por deputados do PS. Defendi o interesse geral contra os interesses locais e populismos locais"

Ficámos a saber que para José Sócrates a defesa do direito das populações locais a terem saúde e a para isso não serem sujeitas à poluição causada pelas co-inceneradoras é uma medida populista!
Gostava de saber se ele morasse nas proximidades de uma coinceneradora em vez de morar em Lisboa pensaria da mesma forma?

No mesmo artigo mais abaixo pode ler-se:

"facto de Sócrates exibir como uma divergência em relação aos seus adversários o facto de, alegadamente, eles não reconhecerem a marca social e de crescimento económico deixado pelos últimos governos socialistas."

Pois... se nem destacados dirigentes Socialistas como Manuel Alegre e João Soares não reconhecem que houve uma marca social e um crescimento económico (sustentado) nos últimos Governos socialistas como é que alguém no seu perfeito juízo o pode reconhecer? Ainda por cima depois de ter assistido nos últimos dois anos a uma recessão provocada pelos mesmos governos socialistas...

sábado, setembro 18, 2004

Vale a pena ler...

O REFORMADO AMARAL, no Blasfémias.

Que descanse em paz!

Amanhã, dia 19 de Stembro de 2004, acaba oficialmente o Serviço Militar Obrigatório!

Que descanse em paz pois não deixa saudades nenhumas!

Santana o Destruidor de Capital...

Considero a atitude de encerrar a Refinaria de Leça da Palmeira por ordem do actual Primeiro Ministro, Dr. Pedro Santana Lopes, caso se venha a verificar, absolutamente ridícula e insensata. Pois será uma medida que, como é obvio, prejudicará gravemente o nosso país sob o ponto de vista não só económico como também energético!

sexta-feira, setembro 17, 2004

Vale a pena ler...

O reformado, o representante e a transparência, no Blasfémias.

terça-feira, setembro 14, 2004

"Sou apenas o Ministro das Finanças, não sou Mágico"

Considero que o discurso do Ministro das Finanças, Dr. Bagão Félix, de ontem à noite foi extremamente importante. Não que tenha expresso significativamente algo de novo, mas acima de tudo pela postura de diálogo e de humildade que este teve marcando assim definitivamente um ponto de viragem neste Ministério em relação a uma certa arrogância da anterior Ministra das Finanças, Dr. Manuela Ferreira Leite. Neste discurso extremamente pedagógico (principalmente para a ala esquerda da sociedade que está convencida de que o estado pode tudo) o Ministro conseguiu explicar a todos os portugueses de uma forma simples e rápida (abdicando para isso da maioria do vocabolário próprio da ciência económica e fazendo ainda um paralelismo com o orçamento das famílias) as linhas gerais do orçamento de estado para 2005. Explicou ainda de forma inequívoca porque é que não pode dar os aumentos salariais que os sindicatos reivindicam.
No entanto creio que a mensagem mais importante do discurso foi a de sublinhar o peso excessivo da despesa com os funcionários e aposentados do estado para onde vão 60% dos impostos cobrados pela administração fiscal e a necessidade clara da sua redução. Acerca disto o Ministro disse mesmo: "Com imaginação e concertação, temos de diminuir a Administração" (...) "Há departamentos a mais, há postos de trabalho excedentários, ao mesmo tempo que há necessidade de requalificar e rejuvenescer o quadro de pessoal" (...) "Ao longo do tempo, o Estado alargou de tal modo a sua intervenção que, dificilmente, cumpre as regras mais simples de saúde financeira".

segunda-feira, setembro 13, 2004

Vale a pena ler...

Aumentar a Produtividade, no Galo Verde.

quinta-feira, setembro 09, 2004

Como é que um dirigente Socialista se "safa" a uma comissão de inquérito?

Apoiando o futuro Secretário Geral do Partido Socialista, José Sócrates... Assim fizeram Narciso Miranda e Manuel Seabra que embora não se possam ver um ao outro aparecem sempre de braço dado com candidatos vencedores...

quarta-feira, setembro 08, 2004

Vale a pena ler...

EL MITO DE LA SALUD PUBLICA EN CUBA, no Fumaças.

José Socrates no Vazio...

Ao assitir à entrevista que o Eng. José Sócrates deu à Sic Notícias ontem à noite confesso que fiquei suspreendido...

Vejamos:

No começo da entrevista o Eng. José Socrates começou por afirmar que o PS na oposição não se devia contentar em criticar o Governo da maioria PPD-PSD / CDS-PP mas sim apresentar soluções alternativas aos projectos e propostas deste. (até aqui tudo bem...)

Passado pouco tempo o entrevistador pergunta (e bem): "Há empresas a fechar todos os dias, famílias em dificuldades... o que é que o senhor faria?"

Pelo que o Eng. Sócrates sem saber o que responder tenta desviar a conversa para o problema da educação e do investimento da educação... da modernização... da qualidade de vida... do ambiente...

Como esta resposta foi uma não resposta o entrevistador ensistiu várias na pergunta: "Há empresas a fechar todos os dias... famílias em dificuldades... o que é que o senhor faria neste momento para solucionar o problema???"

Pelo que o Eng. Sócrates cansado de tentar desviar a conversa (com demagogia como é aliás seu hábito) sem sucesso, responde: "O senhor não está à espera que eu lhe responda como se estivesse no governo e fosse tomar uma decisão amanhã!"

Quando repara que a resposta que acabou de dar denota clara e inequivocamente que não tem qualquer proposta concreta para a resolução dos problemas económicos e financeiros do País resolve atacar o Primeiro-Ministro dizendo: "Sabe eu não sou como o actual Primeiro Ministro que diz a primeira coisa que lhe vem à cabeça".

Bem com isto podemos concluir que enquanto ao Primeiro Ministro ainda vem alguma coisa à cabeça, já a José Socrates...

PS em vias de perder o último D, o da Democracia...

Depois de uma Descolonização desastrosa, vergonhosa, atabalhoada e
sangrenta protagonizada em 74 pelo Dr. Mário Soares então Secretário Geral
do Partido Socialista, visto que a guerra estava praticamente ganha e que o
Dr. Mário Soares entregou de bandeja os territórios ultramarinos aos
representantes locais da União Soviética, o que teve como consequência que
só entre 1974 e 1975 tenham havido mais mortos nestes territórios do que em
toda a guerra colonial...

Depois ainda de termos assistido ao longo de todos os governos socialistas
a Desenvolvimento que não sustentável, pois as medidas populistastas que
estes tomavam para única e exclusivamente ganhar eleições revelaram-se
insustentáveis a curto, médio e longo prazo...

Damo-nos agora com a situação de dois dos candidatos à liderança do
supramencionado partido, o Dr. Manuel Alegre e o Dr. João Soares,
perfilarem claramente atitudes anti-Democráticas ao pretenderem caso o seu
partido ganhe as eleições com um deles a secretário-geral, fazer aprovar
leis na Assembleia da República e sem novos referendos relativas a matérias
que quando referendadas receberam o Não dos eleitores como são o caso da
alteração da lei do aborto e do processo de regionalização. Por outro lado
admitem os mesmos ainda fazer alianças com partidos que cuja a democracia
interna é deveras obscura e duvidosa como são o caso do Bloco de Esquerda e
do Partido Comunista Português.

sexta-feira, setembro 03, 2004

Regresso de Férias

Bem depois de mais de um mês de férias e de ausência da blogosfera... Voltei!!!